Inflação pelo IPCA desacelera, mas tem maior taxa em abril desde 2016
10/05/2019

Valor Econômico
RIO - O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) desacelerou para 0,57% em abril, em relação ao percentual de 0,75% registrado em março, divulgou há pouco o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foi o índice mais alto para abril desde 2016 (0,61%).

Como o resultado ficou acima do registrado em abril de 2018 (0,22%), o índice acumulado em 12 meses acelerou para 4,94%, a taxa mais elevada desde janeiro de 2017 (5,35%). E ficou acima da meta de inflação do governo, de 4,25% neste ano.

A leitura da inflação ficou ligeiramente abaixo da média apontada por 41 consultorias e instituições financeiras consultadas pelo Valor Data, de 0,62% em abril. O intervalo ia de 0,53% a 0,68%. Para 12 meses, as estimativas era de alta de 4,99%.

Apesar da inflação elevada pelo acumulado em 12 meses, analistas apontam que o índice deve convergir para a meta a partir de meados do ano, dada a fraca atividade econômica e o descarte do índice de junho de 2018 (1,28%), afetado pela greve dos caminhoneiros.

Nos quatro primeiros meses do ano, a inflação oficial acumula alta de 2,09%. Trata-se do resultado mais alto para o período desde 2016 (3,25%).

O IPCA mede a inflação para as famílias com rendimentos mensais entre um e 40 salários mínimos, que vivem em dez regiões metropolitanas do país, além dos municípios de Goiânia, Campo Grande, Brasília, Rio Branco, São Luiz e Aracaju.

(Bruno Villas Bôas | Valor) 

Voltar

Empresas Associadas

Canais Sociais |
Mapa do Site      
Copyright 2019 - Instituto Aço Brasil