Inflação pelo IGP-DI fica em 0,07% em janeiro
07/02/2019

Valor Econômico
SÃO PAULO - A inflação medida pelo Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) ficou em 0,07% em janeiro, vindo de uma deflação de 0,45% em dezembro, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quinta-feira. Em 12 meses, o índice acumula alta de 6,56%. Em janeiro de 2018, o índice havia subido 0,58% e acumulava queda de 0,28% em 12 meses.

Com peso de 60%, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) caiu 0,19% em janeiro. Em dezembro, a baixa foi de 0,82%.

Com peso de 30%, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) avançou 0,57% em janeiro, ante 0,29% no mês anterior. Cinco das oito classes de despesa componentes do índice registraram acréscimo em suas taxas de variação. A principal contribuição para o avanço da taxa do IPC partiu do grupo Educação, Leitura e Recreação (0,83% para 3,13%). Nesta classe de despesa, vale mencionar o comportamento do item cursos formais, cuja taxa passou de 0,00% para 5,79%.

Também apresentaram acréscimo em suas taxas de variação os grupos Transportes (-0,63% para 0,02%), Habitação (0,20% para 0,43%), Comunicação (-0,01% para 0,20%) e Despesas Diversas (0,13% para 0,30%). Nestas classes de despesa, as principais influências observadas partiram dos seguintes itens: tarifa de ônibus urbano (-0,27% para 2,86%), tarifa de eletricidade residencial (-1,27% para 0,47%), pacotes de telefonia fixa e internet (0,00% para 0,91%) e cartório (-0,01% para 3,33%).

Em contrapartida, os grupos Vestuário (0,69% para -0,64%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,44% para 0,27%) e Alimentação (0,74% para 0,73%) apresentaram decréscimo em suas taxas de variação. Nestas classes de despesa, os maiores recuos foram observados nas taxas dos seguintes itens: roupas (0,99% para -0,83%), artigos de higiene e cuidado pessoal (0,60% para -0,26%) e hortaliças e legumes (8,29% para -0,17%).

Representando os 10% restantes do IGP-DI, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) subiu 0,49% em janeiro, ante 0,13% em dezembro. O índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços ficou em 0,60%. No mês anterior, a taxa havia subido 0,23%. O índice que representa o custo da Mão de Obra subiu 0,40% em janeiro, contra 0,06% no mês anterior.

O IGP-DI compara preços coletados entre o primeiro e o último dia do mês de referência com os do mesmo período no mês imediatamente anterior. 

Voltar

Empresas Associadas

Canais Sociais |
Mapa do Site      
Copyright 2019 - Instituto Aço Brasil